Snapdragon Summit: sesso Q&A com Cristiano Amon sobre as novidades da Qualcomm

Há poucas horas tivemos uma sessão de perguntas e respostas com ninguém menos do que o Cristiano Amon, Vice-Presidente Executivo da Qualcomm Technologies, Inc e Presidente da Qualcomm CDMA Technologies.

Com tanta novidade no Snapdragon Summit, naturalmente nós estávamos recheados de perguntas, não só sobre o novo recém-revelado Snapdragon 845, como também sobre os recém-lançados Always on PCs.

A segunda gerao dos Always on PCs chegar com o Snapdragon 845?

A sessão teve início com um questionamento sobre a presença do Snapdragon 845 nos ‘Always on PCs’, possivelmente em uma segunda (ou terceira) geração dos produtos.

Sobre isso, o executivo comentou ou que há diversos fatores que colaboraram pra que essas máquinas aguardassem um pouco mais pelo Snapdragon 845 (sim, Amon revelou que PCs sempre conectados serão lançados com o novo chipset, no futuro).

O ritmo entre o lançamentos de PCs e de smartphones é um pouco diferente.

“Uma das metas no desenvolvimento dos PCs é deixá-los prontos para a temporada de volta às aulas; já se olharmos para os smartphones, temos o Natal e festas de final de ano, o ano novo chinês, os lançamentos na CES e Mobile Wolrd Congress — eles simplesmente operam sob uma cadência diferente.

O desenvolvimento do primeiro dispositivo comercial [Always on PC] teve início com o SD835, que é o que veremos na primeira leva de máquinas que chegarão ao mercado, mas para a segunda geração, podemos esperar o SD845 em adição ao SD835.”

De acordo com Amon, a maneira como a Qualcomm olha para o mapa de desenvolvimento é a seguinte; ela está comprometida com o PC a longo prazo, então devemos presumir que todos os modelos premium da série Snapdragon 800, enquanto capazes de suportar smartphones, também estarão presentes nos PCs:

“Para o PC, a OEM não precisa investir em pesquisa e desenvolvimento, caso já esteja fabricando um smartphone com processador Snapdragon.”


Qual a estratgia da Qualcomm para o prximo ano?

O executivo comentou que nota ‘tendências em comum’ não só no sudoeste da Ásia, como no leste da Europa e também na América Latina.

Ele observa uma transição absurdamente rápida no mercado de smartphones, algo moldou a economia, fazendo com que ela orbitasse em torno desses produtos.

Agora, que quase mundo tem um smartphone, as pessoas querem melhores dispositivos.

Então, o que o que o executivo prevê é um aumento nas séries ‘premium’ de processadores (possivelmente com opções mais em conta, como, por exemplo, o Snapdragon 660), porque segundo ele, isso é o que o povo quer.


A Qualcomm pretende tirar o mercado de PCs da ‘decadncia’?

É comum que com o ‘boom’ dos smartphones muitas pessoas acreditem que o PC como conhecemos está ‘em decadência’, mas não é bem por aí.

O VP da Qualcomm reiterou que, atualmente, grande parte de nossos comportamentos e costumes giram em torno dos smartphones, por isso, ele está ajudando a ‘moldar’ também a indústria de PCs.

Os PCs são o segundo dispositivo mais importante para muitos usuários, incluindo os formatos 2-em-1 (preferência de muitos pela versatilidade e portabilidade, por isso a Qualcomm decidiu começar a investir também nesse mercado, apresentando dispositivos nesse formato, e com alguns benefícios de smartphones como, por exemplo, um boot instantâneo e longa duração de bateria.

De acordo com o VP da Qualcomm Technologies, Inc:

Nós mudamos e criamos uma experiência moderna e adaptada para os usuários.


Snapdragon Summit: Snapdragon 845 est




Android
05 Dez



Snapdragon Summit: acompanhe os lan




Tech
01 Dez


Para o executivo, a chegada do Always on PC abre várias portas para não só ‘democratizar’ o acesso à banda larga móvel nos PCs, como também estimula várias OEMs a entrar nesse nicho de mercado, afinal de contas, se elas estão desenvolvendo um smartphone com chip Snapdragon, todo o processo de desenvolvimento e pesquisa pode ser aproveitado em um PC utilizando o mesmo SoC.

Complementando, Amon nos lembrou sobre o ritmo diferente em relação aos lançamentos no mercado de PCs e smartphones, o que tende a ser mal-interpretado por muitas pessoas, que costumam acha que os PCs estão ‘ficando para trás’.

Mas na verdade, ele acredita que o mercado de PCs é extremamente amplo e com margens para crescimento, e para a Qualcomm, que começou a investir nisso agora com uma aproximação ligeiramente diferente, a expectativa de crescimento é de 100%:

Vemos uma oportunidade de mudar esse mercado com a inovação. É por isso que gastamos muito de nossa energia tentando levar atributos do smartphone para o PC.


Para concluir, ele nos lembra que a economia digital começou com o PC, mas foi dominada pelo smartphone, que a ‘maturou’. Atualmente, muitos de nossos costumes on-line são ‘ditados’ pelos smartphones, então, naturalmente, usuários querem algumas das habilidades desses dispositivos em seus computadores pessoais.


Snapdragon Summit: Qualcomm anuncia 'Always on PC' com Windows 10 e Snapdragon 835




Windows
05 Dez



Snapdragon Summit: Qualcomm anuncia Snapdragon 845




Android
05 Dez


A Qualcomm trar as sries de entrada e intermediria para o PC?

De momento, Amon acha muito cedo para fazer previsões em relação a essa possível estratégia.

Ele reitera que, por hora, a intenção é levar a melhor experiência de uso possível para usuários de PC, com a série Snapdragon 800.

Além disso, o executivo nos lembra que os Always on PCs, mesmo equipados com chips top de linha, chegam a custar mais barato do que alguns flagships (o Asus NovaGo, por exemplo, custa apenas US$599).

Quanto tempo Microsoft e Qualcomm levaram para criar o Always on PC?

O VP da Qualcomm tecnologies revelou que foram mais de dois anos de trabalho com a Microsoft para que o Always on PC ‘tomasse forma’.

De acordo com ele, houve um grande trabalho e esforço de ambas as partes até chegar no produto final, afinal de contas, não se trata apenas de um produto, e sim uma plataforma que vai dar origem a vários outros dispositivos.


Samsung re




Economia e mercado
20 Out



A Intel que se cuide! Qualcomm e AMD fecham parceria para notebooks conectados




Tech
06 Dez


A Qualcomm tem inteno criar Always on PCs com ChromeOS?

Reiterando a proposta de suporte à múltiplas plataformas da Qualcomm, Amon revelou que sim, há um interesse de suportar o Chrome OS, assim como Android, é suportado:

Continuaremos a ter uma experiência multi-plataforma no Snapdragon.

Entretanto, ele nos lembra a empresa continuará priorizando o que é mais importante para os consumidores atuais, ou seja, ou seja, primariamente o smartphone e depois o PC com Windows 10.

H interesse de levar recursos premium para linhas de entrada do Snapdragon?

Em comparação à concorrência, a Qualcomm tem mais habilidades de trazer recursos premium para as linhas mais básicas, vendo que todo o processo de pesquisa e desenvolvimento são aproveitados dos processadores top de linha, comentou Amon.

Ele nos relembrou que um desses recursos, que a empresa está levando agora para os chips mais baratos (séries 6xx e 4xx), é o machine learning, mas deixou claro que isso é só o começo:

“O que você vai ver, é a nosso próxima linha de produtos SD2xx, 4xx e 6xx com alguns recursos de câmera e modens avançados, bem como machine learning e experiências de uso mais imersivas, tudo isso vindo da série 800”.


Broadcom pretende ser mais agressiva em tentativa de compra da Qualcomm




Curiosidade
05 Dez



Mi 7 com Snapdragon 845? CEO da Xiaomi




Tech
05 Dez


H algum comprometimento ao rodar apps ‘.exe’ no Always on PC?

Surpreendentemente, Amon revelou que não há comprometimento, complementando que o motivo pelo qual a Qualcomm tem trabalhado com a Microsoft por tanto tempo, foi justamente para entregar uma experiência de uso similar ao que muitos usuários de PC já conhecem, só que é claro, com alguns benefícios extras.

Mas ele deixou claro que essas máquinas tem sim o seu propósito de uso, não é como se alguém fosse comprar um Always on PC esperando um laptop gamer, não é verdade?

H possibilidade de atualizar o Windows 10s nos Always on PCs para o Windows 10 Pro?

Sim! Falando sobre a habilidade de upgrade do Window 10S para o Windows 10 Pro, que na verdade, é uma solução da Microsoft, e não da Qualcomm, Amon quis comentar sobre alguns pontos que havia tocado em perguntas e discussões anteriores.

O executivo reitera que a Qualcomm está tentando levar parte da experiência do smartphone para o PC, e isso incluiu a ‘segurança’ que usuários sentem ao baixar apps diretamente da loja de aplicativos em suas respectivas plataformas, algo que, um usuário de PCs que, por exemplo, baixa arquivos ‘.exe’ em sites aleatórios pode não ter.

Então, para alguém que quer ter uma experiência de uso similar ao que tem em um smartphone, pode ser que o Windows 10S seja, naturalmente, uma escolha mais adequada.


Voc acha que o Always on PC ficar popular nas empresas no Brasil?

A Qualcomm gostaria de ver os Always on PCs tornando-se populares no âmbito empresarial, e para isso, ela precisa de mais tempo, pois haverá uma necessidade de levar o produto para diversos tipos de cenários.

Mas a proposta para esse tipo de cenário é muito forte, pois quando pensamos no futuro das empresas e TI, imediatamente associamos isso à nuvem, algo que pode baratear muito o custo da infra-estrutura interna, e até mesmo, dispensar que exista uma ‘intranet’.

Movendo o hardware físico para a nuvem, as empresas terão menos gastos, e graças às habilidades de conexão dessas máquinas com redes móveis, elas não precisarão se preocupar em ter seus dispositivos correndo o riscos ao conectar-se, por exemplo, à redes sem fio suspeitas.

Outro detalhe é que, não há nenhuma empresa atualmente que não tenha smartphones funcionando em uma rede corporativa; então, só precisariam adicionar esses PCs à elas, o que aumentaria a produtividade, ao mesmo tempo que mantendo a bateria de longa duração e portabilidade.

Qual o maior desafio na implementao do 5G?

Sobre o 5G, Amon acredita fundamentalmente que o wireless é tão importante na economia mundial, que temos, por exemplo, empresas que foram criadas e cresceram junto com o 4G, adaptando a ele seus modelos de negócios.

Estamos falando sobre o Uber, Instagram, WhatsApp, Amazon… todas essas empresas que foram criadas levando em consideração a conexão móvel.

Então, o executivo acredita que um país ou região que move-se em direção à novas tecnologias wireless pode, de fato, crescer mais rápido. Em relação aos desafios, ele cita:

“Precisamos de espectro liberado (para que a infra-estrutura seja implementada), desenvolver a estrutura, e criar regulamentações flexíveis para que as operadoras possam investir e disponibilizar o serviço para diversos outros tipos de indústrias.”

Texto por Paulo Montenegro

O TudoCelular foi ao Snapdragon Summit no Havaí a convite da Qualcomm

Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *